A situação dos menores que chegam sozinhos ao continente europeu vai estar no centro da reflexão da Semana Nacional das Migrações, que começa Domingo e culmina com a habitual peregrinação dos emigrantes a Fátima.

“Acolher o futuro. Novas gerações migrantes são o amanhã da humanidade” é o tema da Semana das Migrações, este ano com um olhar especial para as crianças. Eugénia Quaresma, directora da Obra Católica Portuguesa das Migrações (OPCM), diz à Renascença que o tema está relacionado com a mensagem do Papa para o Dia Mundial do Migrante e do Refugiado, que se assinalou em Janeiro. “É um tema oportuno, que se inspira na mensagem do Santo Padre sobre os ‘Migrantes menores, vulneráveis e sem voz’, que chama a atenção para as dificuldades do acolhimento e integração, para as crianças desacompanhadas, que foram forçadas a sair da sua terra, crianças que se perderam da família. É para esta atenção aos mais pequenos, aos mais jovens, que queremos alertar”, explica.

Um alerta a que as recorrentes notícias sobre tráfico humano envolvendo crianças dão ainda mais pertinência e actualidade: “estamos a assistir a novos perfis do tráfico. Sabemos que há crianças vítimas de exploração, seja laboral, seja sexual, e esta será mais uma oportunidade de alerta. Temos comunidades religiosas que estão atentas a esta realidade do tráfico, mas só com toda uma comunidade desperta para este fenómeno se poderá proteger mais e melhor as vítimas”, sublinha a directora da OPCM.

Renascença – ler artigo completo aqui.

Foto: Filhos de migrantes fazem parte do futuro da Europa. Foto: Yannis Kolesidis/ EPA